Posted by : I. Malforea quinta-feira, 28 de julho de 2011


A covardia e o sadismo: características desprezíveis do ser humano

Acabo de ver uma matéria pulicada pela ANDA, retirada de outro blog. Trata-se de um vídeo de dois garotos, ou talvez adolescentes, jogando algum líquido inflamável num filhote de cachorro e ateando fogo. O pobre animal agoniza por pouco mais de 1 minuto enquanto os monstros filmam e dão risada, como quem ganha um prêmio. É uma cena terrível e, embora se perceba que é em outro país sabemos que pode estar acontecendo aqui mesmo, numa casa vizinha, neste exato momento.
Me lembro de, quando criança, ter testemunhado uma cena de crueldade com animais, mesmo que muito menos pesada. Um vizinho capturou um pardal e o lambuzou com tinta guache. Eu tinha uns 6 anos e ele era um ano mais velho, mas consegui fazer com que o soltasse. Mas, antes ele ainda arrancou penas do passarinho e o arremessou contra uma cerca de arame farpado. Me lembro nitidamente, porque foi nesse dia que percebi o quanto as pessoas podem ser diferentes. Mais tarde serviu para perceber que a maldade é algo sólido, e está mais ou menos presente, a depender da pessoa. Esse vizinho não era órfão, miserável ou sequer tinha graves problemas de família. Pelo contrário, hoje é um bem-sucedido dentista e sempre foi muito melhor que eu na escola.
O que vejo é que, talvez, a mãe dele sequer imaginasse que seu querido filho caçula fosse capaz de algo assim. Ou talvez, se soubesse não julgaria tão grave. Há vários estudos que afirmam que uma esmagadora maioria dos assassinos em série ou psicopatas em geral possuem um histórico de maus-tratos a animais ou a crianças mais fracas na infância. Imagino que seja porque matar um cão, gato, pássaro, etc. não dê cadeia, muitas vezes niguém fica sabendo(justamente por não ser considerado grave) ou seja devidamente ensinado pelos pais, professores, irmãos mais velhos e outros. Isso quase nunca é punido. Quando digo "punido" não significa dar uma surra numa criança. Mas existem milhares de formas de se punir uma criança, seja privando-o de seu video-game e explicando o porquê ou fazendo-o se sentir prejudicado de qualquer outra forma, desde que lhe seja explicado que a culpa é apenas dele, do ato condenável que fez.
Mas hoje se tem cada vez menos tempo para essas bobagens. Basta tapear os pequenos com televisão, computador ou enfiá-los numa creche e deixar a responsabilidade unicamente para os professores. Todos sabemos que o tempo está cada vez mais difícil e que todos precisam trabalhar. Mas ter um filho é uma responsabilidade imensa, que não se resume apenas aos bons momentos.
É responsabilidade dos pais preparar um cidadão respeitável para a sociedade. E é bom sempre lembrar que até mesmo monstros famosos como Adolf Hitler já foram bebês adoráveis e inocentes. Então esqueça a ingênua idéia de que seu querido bebê é a personificação dos anjos do céu. Se você não educa, a rua educa. E usando uma metodologia totalmente diferente da que você desejaria. Se uma pessoa é capaz de nascer com alguma parcela de sadismo em sua essência, sabe-se lá o porquê, é obrigação dos pais ficar atentos para minimizar essa tal essência o máximo possível. E isso é impossível se você "não tem tempo" para seus filhos. Se não o tem, não deveria ter tido filhos. Existem milhares de métodos contraceptivos acessíveis a QUALQUER PESSOA. Existem centros de prevenção a DST que distribuem preservativos gratuitamente e ainda orientam qualquer cidadão que se disponha a ser ajudado.
A pobreza nunca foi justificativa para o crime. A grande prova disso é que a maioria dos habitantes das favelas Brasil afora é de pessoas honestas e trabalhadoras, que não se rendem às facilidades do crime para sobreviver. Portanto, fique atento às crianças. Perceba que é uma enorme responsabilidade colocá-las neste mundo cada vez mais populoso. ensine-as a respeitar o próximo, seja ele um adulto forte, rico e grandioso, seja ele um pobre e indefeso aleijado. Ou mesmo um ainda mais indefeso animal. Sim, porque por mais indefeso e excluído que seja um homem, ele passará no jornal se for queimado vivo na rua. O animal simplesmente não possui voz ou armas para se defender. E muitas vezes nem lhe é dada a chance de fugir. Um cão é 100% dependente de seu dono. É incapaz de sequer sair na rua sem que lhe seja permitido. É incapaz de abrir o armário e preparar um lanche, ou abrir a torneira para beber um gole d'água.
É uma grande responsabilidade cuidar de um animal, assim como de uma criança, porque são vidas, tão preciosas quanto a sua. E não é porque o animal é incapaz de lhe denunciar na delegacia ou ir à imprensa que ele vale menos que você. Vida é vida, não importa a embalagem. É o que há de mais valioso para cada um que a possui.
A covardia é o "não-respeitar" a vida alheia. É se aproveitar do que está em desvantagem. É o que faz o político corrupto e o que fez o meu vizinho de 7 anos, há uns 22 anos, quando tentou se divertir às custas do indefeso pardal. É o que faz o motorista que não respeita a vaga para deficientes físicos, é o garoto que adora aterrorizar seus colegas com o que hoje se chama de bullying, é o que faz o fumante que não se importa com a saúde dos não-fumantes. Muda-se a proporção, mas a essência é a mesma. E pode ser diminuída com educação.
Pense bem no que anda fazendo e como está educando seus filhos, irmãos mais novos, sobrinhos ou alunos. Se você possui qualquer vantagem sobre alguém, automaticamente possui responsabilidade e tem a obrigação de exercê-la. "Grandes poderes trazem grandes responsabilidades", é o que disse o velho tio Ben Parker. Mudando as palavras eu diria ao jovem Peter: "a forma como lida com os mais fracos é o que define o seu caráter."

I. Malforea

Link para o post com o vídeo dos garotos ateando fogo ao filhote(o vídeo não abre de imediato, pode abrir tranquilo): ANDANews



Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

{ 3 comentários... read them below or Comment }

  1. Pensar nessas coisas me deixam muito abalado. E me convencem de que o melhor presente que eu poderia dar a um futuro filho seria não colocá-lo neste mundo.

    ResponderExcluir
  2. Belo texto, estamos todos com o coração partido de tristeza pelo cão, e com os olhos vermelhos de indignação pela covardia de que foram capazes esses ditos humanos... Um abraço, Fernanda.

    ResponderExcluir
  3. ......this is so worth, I can't believe what I see???? How can humans do this................what for sick brains are in this world...............pur little babydog,I hope you are on a better place now, far far away from this murder, which did this cruelty with so much pain to you.....sweet little poppy......one day I will see you in heaven.............sorry for this shit world my animals

    ResponderExcluir

Qual sua opinião a respeito deste post?

Assine a Newsletter

Digite seu e-mail:

Acesse meu Feed

Arquivo do Blog

Lendo Agora

Lendo Agora
Tecnologia do Blogger.

- Copyright © I. Malforea - O Artecete -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -

Licença Creative Commons